quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Mestre Charles "Jacó" Kruger retorna a Elgalor

O mundo de Elgalor
Saudações, nobres aventureiros!

Há algum tempo, nosso talentoso irmão de armas e grande bardo Charles Kruger (também conhecido como Jacó Galtran), escreveu o emocionante livro Verdadeiros Gigantes, que tratava de uma série de terríveis batalhas travadas pelos nobres anões do reino de Darakar.

Agora, trago-vos informações dadas pelo próprio autor sobre dois dos protagonistas desta nova saga:



Athinnus
Athinnus, o nobre cavaleiro de Eredhon.

Athinnus é um cavaleiro humano de trinta e sete anos.
Oriundo de uma família de cavaleiros em Eredhon, ele foi treinado na arte do combate desde que era pequeno. Também cresceu ouvindo histórias de heroísmo, o que o incentivou a trilhar o mesmo caminho que seu pai.

Com 17 anos, ele teve que se mudar para a região de fronteira entre Eredhon e Loregard devido a um cerco que se faria necessário e que obrigou seu pai (e a cavalaria a que ele pertencia) a se estabelecer próximos da região do conflito. Com 26, ele perdeu seus pais (sua mãe também era guerreira) em batalha. Àquela altura, ele já era cavaleiro graduado, mas não estava presente na batalha que ceifou a vida deles.

Athinnus também possui um irmão onze anos mais novo, mas não sabe o paradeiro dele. Quando seus pais pereceram, os dois irmãos se uniram em oração, desejaram sorte um ao outro, e partiram cada qual rumo a seus objetivos. A justificativa era de que o vínculo era maior que a distância. Hoje, Athinnus não tem notícia dele.

Com 31 anos, Athinnus contraiu matrimônio com uma camponesa da região dele, e no mesmo ano soube que seria pai. Hoje, o pequeno Yan tem seis anos, e possivelmente será cavaleiro também.
Athinnus mistura dentro de si uma grande confiança em sua personalidade e uma fé inabalável nos deuses. Inimigo ferrenho de qualquer forma de injustiça, é admirado entre seus pares de cavalaria por seus discursos sempre inflamados (algo que aprendeu com seu pai) e seu desejo de combater tudo que é errado. Nem sempre presente, ele se esforça para amoroso com sua família, para compensar sua constante ausência. Mas essa sua faceta é menos conhecida pelas pessoas em geral.

Embora não lhe faltem posses para tanto, ele se recusa a substituir sua armadura de batalha por outra menos desgastada. Hoje, ele tem como arma uma espada respeitável, mas lutou com várias armas diferentes, até por ser proficiente com inúmeras delas.

Rhardon, um valente guerreiro do clã dos Leões de Ferro
Rhardon

Rhardon é um anão de cento e onze anos de idade, oriundo do clã dos Leões de Ferro, um dos responsáveis por muitas batalhas fora de Darakar, o que faz com que muitas ameaças sequer cheguem perto do Reino dos Anões.

Sabe-se que seus familiares são todos guerreiros de seu clã. Seus dois irmãos e sua mãe eventualmente lutavam no mesmo grupo que ele. Seu pai, até onde se sabe, faleceu de uma estranha doença muito longe de Darakar. Em dado momento de sua vida, Rhardon e sua companheira tiveram um filho chamado de Rodan. Bastante apegado ao pai, o menino prometia desde pequeno seguir os passos de Rhardon.

Em um povo no qual a individualidade é preterida em nome do bem-estar coletivo, não há muitas façanhas de Rhardon que tenham ficado conhecidas. Até onde se sabe, ele esteve presente na batalha desesperadora contra um demônio de nome Sagra´nel, confronto que determinou mudanças profundas no mundo de Elgalor.